Entrar

Exclusivo para Sócios FGCT

Normas de Segurança e Conduta

As presentes Normas são um apanhado do que já existe nos Regulamentos da FITASC. Entretanto, como estão comparecendo diversos atiradores novos ou pouco afeitos a pedanas, e temos notado diversas atitudes de risco, estamos ressaltando comportamentos necessários para evitar acidentes, pois com diversos segmentos querendo desarmar os cidadãos, tudo o que não queremos são acidentes envolvendo o tiro.

1. Na preparação do layout de uma prova

1.1 O desenhista da prova deve ter como primeira preocupação a segurança de todos, sejam visitantes, atiradores, largadores e demais pessoas envolvidas e/ou presentes no clube durante o evento.
1.2 Os atiradores, juízes, largadores e demais envolvidos com a prova, devem usar protetores auriculares e óculos.
1.3 Deve ser avisado, mediante cartazes, o uso obrigatório de protetores auriculares para quem for se aproximar a menos de 10 m de uma posição de tiro.
1.4 Ao desenhar um posto de tiro deve ser prevista a direção de tiro ou montagem da arma e que seja(m) colocado(s) limitador(es) para evitar eventual disparo na direção de público, atiradores ou largadores.
1.5 As máquinas devem ser postadas de forma que se um prato quebrar ao ser lançado os cacos não atinjam as pessoas.
1.6 Caso alguém fique em posição visível ao tiro, mesmo que fora do alcance da munição, deve receber proteção que evite esta visada direta.
1.7 Devem ser estabelecidos caminhos, mediante uso de fitas ou obstáculos, de tal maneira que ninguém passe em frente a posições de tiro ou máquina de lançar prato que esteja em uso na prova.
1.8 Deve ser estabelecida uma área de segurança (que pode ser a das placas) onde os atiradores possam montar suas armas e experimentá-las, inclusive com tiro real, com direção de tiro claramente definida e segura. Neste local deve(m) existir mesa(s) para que os atiradores possam fazer manutenção das armas.
1.9 Devem ser disponibilizadas acomodações adequadas para os juízes (mesa, cadeira e local protegido de sol e chuva).

2. Durante uma prova

2.1 As armas devem ser transportadas descarregadas e abertas ou dentro de sua capa ou caixa. Caso seja uma semi-auto, o cano deve estar apontado para o chão ou para o céu.
2.2 As armas somente podem ser carregadas nas posições de tiro ou em frente às placas, com o cano voltado para a posição de tiro. Ressaltando: o atirador somente pode municiar a sua arma quando estiver na posição, com a arma apontada na direção de tiro. Se for sair ou mudar de posição tem de primeiro descarregar a arma. As armas podem ser municiadas com, no máximo, 2 (dois) cartuchos.
2.3 Após o(s) disparo(s) a arma deve ser aberta e descarregada com o(s) cano(s) voltado(s) para a posição de tiro, tendo os cartuchos sido disparados ou não.
2.4 As armas que não estiverem sendo ou na eminência de ser utilizadas devem ser depositadas nos jiraus apropriados.
2.5 Os atiradores somente podem sair do posto em que estão ou trocar de posto após comando do(s) Juiz(es).
2.6 Durante a demonstração de pratos as armas devem estar descarregadas e abertas, somente sendo municiadas e fechadas após o comando do juiz.
2.7 Durante uma prova, se comandado "TEMPO", todos os atiradores devem abrir e descarregar suas armas, só voltando a carregá-las ao comando de "PROVA".
2.8 Qualquer pessoa que, durante uma prova ou teste de tiro, perceber algum ser vivo transitando pela área de tiro ou em posição de risco, deve comandar "TEMPO" e mostrar ao juiz/atirador(es) a causa do comando.
2.9 Antes e durante uma prova é proibido aos atiradores a ingestão de bebida alcoólica, bem como a presença de qualquer pessoa em pedana ou posto de tiro portando ou ingerindo bebida alcoólica.
2.10 Fica nomeado o Comitê de Segurança abaixo, com poder de, em caso de descumprimento de qualquer regra de segurança, advertir e/ou desqualificar qualquer atirador. Em caso de reincidência de desqualificação num mesmo ano, o atirador ficará impedido, por um período mínimo de 6 e máximo de 24 meses, de participar de qualquer modalidade de competição de tiro:

- Carlos Schreiner
- Marcos Rieck
- Amaro Baptista
- Ereovaldo Goldani
- Airton Haag
- Rubens Muller
- Aguinones Franzoi
- Julio Morandi
- Raul Moraes
- João Marcelo Borba

2.11 Em sua primeira participação em uma prova o esportista deve ser acompanhado por atirador experiente, preferencialmente de seu clube, que lhe orientará.
2.12 Um atirador poderá manifestar-se sobre o resultado de um prato de qualquer participante somente uma vez, só voltando a repetir sua opinião se solicitado pelo juiz. Se insistir será enquadrado em "tentativa de influenciar o juiz" e será penalizado com advertência.
2.13 Um atirador deve evitar engajar-se em discussão com um juiz ou com outro participante sobre aspectos da prova. Se insistir será advertido por atitude antidesportiva. Se julgar necessário pode registrar um protesto junto à juria.
2.14 Um atirador não pode recusar-se a obedecer a uma ordem direta dada por um juiz ou membro de juria ou comitê, sob pena de desqualificação por atitude antidesportiva.

Mais nesta categoria: Calendários de Provas »

Fique informado

Cadastre-se e receba as últimas novidades da FGCT


Receber em HTML?

Visitantes

140735
HojeHoje795
SemanaSemana795
MêsMês27585
Seu IP: 54.198.187.30

Federação Gaúcha de Caça e Tiro © Copyright | Todos os direitos reservados